Em nome do entretenimento e da tradição, todos os anos realizam-se em
Portugal centenas de corridas de touros onde milhares de touros são
torturados e por fim mortos. Por detrás dos trajes e das rotinas,
esconde-se a arte do ódio e da morte, do desrespeito e da
insensibilidade. O carácter de tradição ou de arte não justificam, no
séc. XXI, a tortura e morte de um ser que tem a capacidade de sentir e
sofrer, tal como os humanos.

O sofrimento não pode fazer parte das nossas tradições.
Por isso, a Acção Animal iniciou em Junho deste ano uma campanha de
sensibilização pelo boicote às corridas de touros em Portugal.

Foi criada uma forte campanha publicitária que recorre à ironia para
expôr a incompatibilidade da continuação da existência de touradas num
país que se quer mostrar civilizado e desenvolvido. No filme é provocada
a comparação entre uma tourada e a tortura de uma pessoa que é

apedrejada por uma multidão em fúria. Afirmamos desta forma que não é
coerente ser contra uma forma brutal de sofrimento e morte mas não
acabar com a outra.

Esta campanha tem tido uma óptima aceitação na internet, com o vídeo da
campanha a ser visto mais de 32.000 vezes, contrastando
com as várias recusas de exibição dos vários formatos tanto na imprensa
como nas televisões.

O vídeo pode ser visto aqui.




Outros formatos publicitários, incluindo o panfleto da campanha, podem
ser vistos aqui.




Touradas. Não vás, não vejas, não mates.

Anúncios